A Luta de um Cristão

“combati o bom combate, completei a carreira e guardei a fé”

II Timóteo 4.7

Introdução: As palavras deste versículo demonstram o sentimento de alívio de alguém que lutou e venceu. O apóstolo Paulo escreveu isto para o jovem Timóteo a quem discipulava para o ministério ensinando a perseverança necessária para vencer.

A luta na vida cristã não é uma opção. A cada dia surge um novo desafio e não temos outra escolha senão enfrentar e vencer. Se não lutarmos, estaremos nos entregando à derrota.

Você tem lutado?

Vamos aprender algumas características da luta Cristã:

1- O Combate do Bem: “combati o bom combate”

O apóstolo Paulo afirma que lutava muito, mas sua luta era específica, pois lutava por causas dignas que chamava de “bom combate”.

O que é um bom combate?
a)      IMPORTÂNCIA: Não devemos travar guerras por coisas triviais ou alheias. Existem problemas que não são de competência nossa e não devemos nos intrometer. Já bastam aqueles problemas que são nossos mesmos e não temos como deixar de resolver, então quando o problema não nos diz respeito deve ser deixado de lado.
b)      DIGNIDADE: A luta deve ter um motivo válido, uma causa digna. Se não for algo importante, se resolverá com o tempo. Antes de lutar devemos pensar qual seria a real motivação.

Uma guerra é vencida em etapas chamadas de combate. De luta em luta se alcança a vitória. Devemos lutar com as armas do bem “não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem” (Romanos 12.21). Sabemos que sempre lutaremos, mas a vitória é certa.

Combata o bom combate!

2- A Carreira Completa: “completei a carreira”

Paulo, o grande apóstolo que havia servido por décadas anunciando o evangelho, diante do jovem pastor Timóteo, mostra que sua carreira já estava no fim enquanto que a de seu discípulo ainda começava. A carreira em questão era a pregação do evangelho.

Certa vez ouvi que ‘a vida é como uma roda gigante, onde ora estamos em baixo e depois por cima’. Todos nós temos uma carreira a cumprir. Devemos seguir nosso propósito de lutar pelo bem. Vivemos como numa grande fila onde uns estão na frente e outros atrás, mas todos seguem o mesmo destino bem busca de realizar seu propósito.

Não podemos viver sem metas ou objetivos, senão não chegaremos a lugar algum. Também precisamos ter humildade para reconhecer até onde chegamos e para onde estamos indo “esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão, prossigo para o alvo” (Filipenses 3.13,14).

Temos um terrível hábito de começar as coisas e não terminar. Sempre que enfrentamos uma dificuldade, somos tentados a abandonar. Com isso vamos deixando várias tarefas pela metade e nunca completamos. Se você estiver passando por lutas, não pare e nem deixe o que está fazendo, mas continue até o fim.

Complete sua carreira!

3- A Fé Preservada: “guardei a fé”

O grande apóstolo do evangelho, mesmo tendo lutado contra heresias e se aprofundado na filosofia grega, não deixou sua fé genuína. Sua fé em Cristo era a motivação para toda a luta de sua vida. Então se deixasse de crer nunca venceria.

Além de lutar pelo bem e conseguir chegar ao fim de sua luta, o mais importante é preservar a fé. Nas lutas da vida muitas vezes somos feridos e também ferimos pessoas. Com isso várias pessoas se tornam amargas ou incrédulas. Os machucados se tornam calos endurecidos que tiram nossa sensibilidade.

Devemos tomar muito cuidado para que não “seja corrompida a vossa mente e se aparte da simplicidade e pureza devidas a Cristo” (II Coríntios 11.3). A fé vem pelo ouvir (Romanos 10.17) e estas palavras devem ser guardadas no coração para não serem esquecidas (Salmos 119.11). Saber um texto ‘de cor’ significa ‘de coração’, então devemos além de memorizar também sentir o que acreditamos.

A cada ano que passa as pessoas se tornam mais incrédulas e frias, “por se multiplicar a iniquidade, o amor se esfriará de quase todos” (Mateus 24.12). Por isso Jesus se preocupou “quando vier o Filho do Homem, achará, porventura, fé na terra?” (Lucas 18.8). Quanto mais prósperas e cultas, mais as pessoas deixam de acreditar em Deus para crer em si mesmas ou em seus bens.

Não podemos deixar que as decepções ou mesmo nossa cultura influencie em nossa fé em Deus. A fé precisa ser guardada como recebemos para não perder sua pureza original.

Guarde sua fé!

O resultado da luta é a Vitória!

CONCLUSÃO:

Com o exemplo do apóstolo Paulo, aprendemos não somente que devemos lutar, mas ‘como lutar’. Os meios muitas vezes influenciam o fim. Se lutarmos de maneira errada, mesmo que conseguirmos algum êxito, a vitória não será completa.

A luta continua! Devemos escolher lutar pelo bem, nunca parar pelo caminho e preservar o que acreditamos que na verdade é o combustível que nos motiva a vencer.

Não existe vitória sem luta!

fonte: http://www.esbocosermao.com/2014/02/a-luta-de-um-cristao.html

Anúncios

Um comentário sobre “A Luta de um Cristão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s