A MARCA DA PROMESSA (Lucas 24.36-43)

36 Falavam eles ainda estas cousas quando Jesus apareceu no meio deles e lhes disse: Paz seja convosco.
37 Eles, porém, surpresos e atemorizados acreditavam estarem vendo um espírito.
38 Mas ele lhes disse: Por que estais perturbados? E por que sobem dúvidas aos vossos corações?
39 Vede as minhas mãos e os meus pés, que sou eu mesmo: apalpai-me e verificai, porque um espírito não tem carne nem ossos, como vedes que eu tenho.
40 Dizendo isto, mostrou-lhes as mãos e os pés.
41 E, por não acreditarem eles ainda, por causa da alegria, e estando admirados, Jesus lhes disse: Tendes aqui alguma cousa que comer?
42 Então lhe apresentaram um pedaço de peixe assado e um favo de mel.
43 E ele comeu na presença deles.

Introdução: conforme o hino que diz assim: “Mas quem vai apagar, o selo que há em mim, a Marca da Promessa, que Ele me fez, e quem vai impedir, se decidido estou, pois Ele prometeu, é Fiel pra cumprir, o Meu Deus, nunca falhará, eu sei que chegará minha vez, minha sorte Ele mudará, diante dos meus olhos…”
Existem marcas que a vida nos deixa, que jamais serão apagadas. Conheço pessoas que perderam um filho em acidente de carro, e a dor e o vazio deixados por este trauma somente é superado pela graça, pelo amor e pela misericórdia do Senhor.
Alguns personagens bíblicos foram marcados em suas trajetórias, como Caim, que matou o seu irmão Abel, por ciúme e inveja, e recebeu uma marca para o resto da sua vida terrena, uma marca que o identificava como assassino de seu irmão, e que ninguém poderia matá-lo, pois ele deveria ficar o resto de sua vida terrena convivendo com o remorso do seu terrível erro. O profeta Jonas foi outro que precisou sofrer uma angústia muito grande dentro da barriga do grande peixe, para entender a grandiosidade do Deus Eterno, e de dentro do peixe, clamar por misericórdia, e então receber uma segunda chance de ir pregar aos ninivitas. Moisés foi marcado pela glória e presença de Deus quando viu o Senhor pela fenda da rocha, seu semblante ficou resplandecente, e todos se admiraram de seu aspecto.
E Jesus, foi e está marcado até os dias de hoje, por amor a todos nós, pois as marcas dos cravos e dos espinhos estão em seu corpo, para testificar e testemunhar o sacrifício na cruz. Agora:
Gostaria de ressaltar do texto acima algumas considerações:

1-APARECEU
Quando Jesus apareceu a seus discípulos, foi evidenciada e testemunhada a glória e a redenção, a vitória triunfal de Deus Filho sobre a morte. Jesus foi ao inferno tirar das mãos do Diabo a chave da morte. E ressurgiu dos mortos, ressuscitou, reapareceu, apareceu aos seus amados discípulos e lhes disse: Paz seja convosco. Jesus aparece para eles e lhes trás uma saudação, um cumprimento, desejando a todos a paz, a esperança, pois Ele mesmo é a esperança do homem pecador. Quando ele apareceu a seus discípulos e lhes desejou a paz, Ele estava dizendo, em outras palavras, que daquele momento em diante, se iniciaria uma nova fase na humanidade, a graça.
Quando Deus aparece em nossas vidas, os problemas desaparecem, ou se tornam pequenos diante de um Deus tão grandioso.

2-SURPRESOS E ATEMORIZADOS
Os discípulos se assustaram, pensando ser Jesus um fantasma, uma alma penada, um espírito. Por mais que Jesus tivesse anunciado, pregado e ensinado sobre o que lhe haveria de acontecer, ou seja, que Ele iria morrer e ressuscitar ao terceiro dia, como isto nunca havia acontecido antes, e somente aconteceu até os dias de hoje com Ele, pois todos que já morreram estão aguardando os acontecimentos finais, apenas Jesus já está em um corpo glorificado. E por este motivo, os discípulos não conseguiram entender nem compreender este grande feito de Jesus, este milagre, este poder grandioso de vencer a morte.
As vezes nos encontramos assim, surpresos e atemorizados com algum problema, alguma dificuldade, por isso devemos olhar para a cruz, ela esta vazia, pois Jesus triunfou sobre a morte por amor pelas nossas vidas.

3-PERTURBADOS E COM DÚVIDAS
Muitos nos dias de hoje se encontram assim, perturbados e com dúvidas, pois o Diabo lança toda sorte de dúvida e perturbação no coração do homem para que este não venha desfrutar pela fé, da graça, do amor, do perdão e da misericórdia de Deus. Por isso, devemos crer fielmente Naquele que venceu a morte e ressuscitou, para nos trazer além da esperança, uma nova vida, alicerçada e fundamenta na Rocha Eterna, Jesus Cristo de Nazaré.

4-MÃOS E PÉS
As marcas ficaram no corpo de Jesus. Um corpo perfeito, incorruptível, glorificado, mas que terá para o resto da eternidade, as marcas causadas pelos nossos pecados.
A vida vai nos deixando marcas, quando sofremos assedio moral, quando somos traídos, injustiçados, ou quando passamos por uma doença grave, ou sofremos algum acidente, e tantas e tantas outras situações que vão nos marcando, mas com Deus, estas marcas serão para aprimoramento e aperfeiçoamento.

5-APALPAI-ME
Os discípulos puderam tocar e encostar em Jesus, e verem e sentirem as marcas no corpo glorificado de Jesus. Eles puderam então ver e sentir o milagre diante dos seus olhos, pois viram Jesus ser crucificado, e estavam vendo Jesus vivo, em carne e osso, diante deles.
Devemos viver pela fé, tendo a certeza que Deus tem o melhor para seus filhos, e que tudo esta sendo arquitetado e planejado minuciosamente para nossas vidas, pois Deus é um Pai perfeito, e se preocupa intensamente com cada um de nós, e está sempre planejando o melhor para cada um de Seus filhos.

6-ALEGRIA
O medo, a perturbação, a dúvida, a surpresa, deram lugar a alegria, a euforia, a esperança, ao regozijo, ao júbilo, pois nem tudo estava perdido como eles achavam após Jesus ter sido morto, pois estavam diante de um Jesus ressuscitado.
A alegria do Senhor é a nossa força.
Alegrei-me quando me disseram: vamos a casa do Senhor.

7-COMEU NA PRESENÇA DELES
Jesus então, para provar que havia mesmo triunfado sobre a morte, e que estava ali com um corpo glorificado, comeu na presença deles.
Podemos cear e ter comunhão com Deus diariamente, nos alimentando com a Sua santa presença, com a Sua palavra, que nos enche de fé, e esperança.
Devemos priorizar e desenvolver em nossas vidas uma comunhão santa e pura com Deus: sem santidade, ninguém verá ao Senhor.

Conclusão: marcas de uma pessoa quebrantada: Tiago 5.16 “Confessai, pois, os vossos pecados uns aos outros, e orai uns pelos outros, para serdes curados. Muito pode, por sua eficácia, a súplica do justo.”
1-confessar os pecados, os erros
2-orar
3-vem a cura, a restauração, a libertação

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s